Verdade Oculta

ENSINO-APRENDIZAGEM

SOBRE O ENSINO-APRENDIZAGEM
Na sua opinião, como deve ser a relação ensino-aprendizagem entre os irmãos?
Primeiro, jamais deve ser como no sistema religioso, tanto o católico, quanto o protestante. Onde existem poucos ensinadores profissionais e uma multidão de eternos aprendizes.
Todos devem ensinar e aprender, num mesmo nível. É evidente que, os irmãos novos, que ainda não creram ou são novos na fé, precisam ser ajudados e ensinados, até caminharem com os próprios pés, depois de ensinados devem ensinar outros.
Por exemplo: aquele irmão que aprendeu o caminho da salvação com um outro irmão, posteriormente pode ensinar o mesmo irmão sobre outros assuntos, que aprendeu com mais profundidade. Pois, como não se pode dominar com profundidade todos os assuntos, o normal é que cada irmão dedique-se no campo do conhecimento que tem mais facilidade e, assim ensina-se uns aos outros.
Como no caso da multiplicação dos pães. Cada um reparte o pouco que tem, os pães multiplicam-se e, todos são saciados.
Mas, o mais importante é sermos ensinados diariamente pelo Espirito do Pai que habita em nós, veja:”Quanto a vós outros, a unção que dele recebeste permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou”. Precisamos crer mais nessa palavra, tomar posse dela pela fé.
No inicio da Igreja, muitos irmãos eram escravos e não podiam reunir, não tinha tempo e nem permissão para serem ensinados, além de não terem a Escrituras, tudo que tinham era a fé no Salvador e a unção do Espirito Santo. Esse princípio mudou, não. Por isso, precisamos voltar as primeiras práticas.

Deixe uma resposta