Verdade Oculta

A CAUSA DO GOLPE II

AS CAUSAS DO GOLPE II – O PAPEL DA CLASSE MÉDIA.
No capitalismo o trabalho é uma mercadoria como qualquer outra, ou seja, está sujeita as oscilações das leis de mercado. Mas acontece que, toda mercadoria material, ao ser posta no mercado, já contém um valor inicial, que é igual ao valor final do custo de produção. As leis da oferta e da procura vão influenciar o preço final da mercadoria. Já o trabalho não tem um valor inicial fixo como as mercadorias, são as leis de mercado que vão determinar desde o valor inicial até o valor final do mesmo.
Por não ter esse valor inicial, o Estado criou o salário mínimo, que se constituiu como valor inicial e básico do trabalho.
A classe média ocupa funções que geralmente exigem tempo de estudo e formação, como: medicina, engenharia, agronomia, veterinária e etc. O valor do salário destas profissões está vinculado às leis da oferta e da procura, ou seja, quanto menos profissionais atuando numa determinada área, a tendência natural é que, o salário seja maior; se for ao contrário, o salário diminui, torna-se menor. Por isso, o salário dos professores por exemplo, sempre será menor do que o salário da classe médica, existem muito mais professores do que médicos no mercado de trabalho.
A classe média percebeu que, o governo do PT ampliou e criou mecanismo que favoreceu à classe pobre chegar às universidades e cursar áreas do conhecimento que eram restritos mais à classe média. Ou seja, com ingressão no mercado de um número muito maior de profissionais, a tendência natural é a queda dos salários de profissões que antes eram caras e, lógico a desvalorização das mesmas, no sentido financeiro.
Imagine um médico que, percebe que o filho da empregada está cursando medicina como o filho dele, e, se muito mais filhos advindo de condições de pobreza fizeram o mesmo? Lógico, o salário do filho do médico será menor do que a do pai, além de ganhar igual ao filho da empregada. Nesse caso, não foi a classe média que desceu, mas a classe pobre que subiu econômica e socialmente.
Esse é um dos motivos da rejeição da classe média ao PT, mas mesmo que esse processo da chegada da classe pobre às universidades seja parcialmente atrasada pela direita, no todo ele tornou-se irreversível.