Verdade Oculta

IGUALDADE E EQUIDADE

IGUALDADE E EQUIDADE

“Amauri, assisti o programa do Silvio e do Rubens sobre a vitória do Trump. O Silvio disse algo que concordo, que: a esquerda promove a divisão e o ódio na sociedade, colocando ricos contra pobres, brancos contra negros, homens contra mulheres, e assim por diante.
Na minha opinião, somos todos iguais, devemos se unir e trabalhar juntos para formar uma sociedade melhor. Sem vitimismo, valorizando a meritocracia. Qual a sua opinião sobre isso?”
Essa visão de que a esquerda promove divisão na sociedade, é um discurso inverso.É como você avisar a um amigo, que o mesmo está com a pele manchada, e ele achar que ficou assim, porque você o avisou.
A desigualdade é uma das fortes marcas do capitalismo, causada pela competição, que ocorre em todos os níveis. É comum quem defende o sistema capitalista, colocar a culpa em tudo, que não seja o próprio capitalismo. O mais visado é o socialismo, que, na verdade nunca existiu de fato, apenas na teoria e, nunca vai existir, por causa do egoísmo humano.
Agora, igualdade nem sempre significa equidade. Imagine, duas pessoas: ambas vão apanhar laranjas por um determinado tempo, parece justo, mas acontece que, uma tem dois metros de altura; a outra um metro e quarenta. É igual, mas não é justo. Para que haja realmente equidade é preciso fornecer uma escada para a pessoa menor, que a coloque em condições de igualdade com a outra.
Tratar todos com igualdade, mas desconhecendo a equidade, é privilegiar os que nasceram privilegiados, no contexto histórico social. Como um nordestino que nasceu pobre, no sertão, pode ser tratado igual a um filho da classe média alta, ou rica?
É preciso criar condições que amenize a desigualdade, fortalecendo a cultura da equidade.
A meritocracia perde o sentido sem equidade. O Evangelho promove o amor fraternal e não a competição. Pois a competição gera vencedores e vencidos, alguém tem que ganhar; alguém tem que perder, igual a um concurso de miss, todas são lindas, mas apenas uma ganha. É pura ingenuidade, acreditar que, apenas a competência, o trabalho e o esforço pessoal, faz o sujeito ter meritos e conquistar o que deseja. Existem outros fatores que interferam, como: os famosos puxa tapete, a indicação, a costa quente e outros.
Depois, quem cria as regras da meritocracia? Não é a própria elite dominante? A elite cria as regras que vale para os que estão abaixo dela, ela mesma não segue as próprias regras que criou.