Verdade Oculta

QUEM NOS GOVERNA?

QUEM NOS GOVERNA? NÃO NO SENTIDO DE SOCIEDADE, MAS DE INDIVÍDUOS?

Quem governa os nossos pensamentos, palavras e ações?
Penso que, existem dois tipos de governos: governos objetivos e subjetivos.
Os governos objetivos são aqueles que, não dependem da vontade do homem, são imposições. Existem dois tipos: o de natureza interior e o de natureza exterior.
O de natureza interior – refere-se a condição natural do homem – os impulsos naturais – a necessidade de sobrevivência. Não há como fugir da necessidade de comer, por exemplo. A própria condição humana e a natureza se impõem sobre o homem.
O Estado é o governo objetivo de natureza exterior – pois age fora do homem, através de leis formais. Impõe sobre o homem as condições para o mesmo viver em sociedade.
Os governos subjetivos são aqueles que, dependem da vontade humana. Só governam o homem se o mesmo aceitar e cooperar.
Esse governo subjetivo também são de origem interior e exterior.
O interior refere-se a razão humana, mesmo quando o homem aceita ser governado pela razão, ele só pode ser governado em parte, por causa dos impulsos naturais que se contrapõe à razão.
Os governos subjetivos exteriores são vários, como: religião, espiritualidade, convenção social, seres transcendentes, partidos políticos, ideologias e etc. Todos esses conjuntos de governos só podem ter poder sobre nós segundo a nossa vontade. Por exempo: não posso fugir do governo imposto pelo Estado; mas posso escapar do governo da religião.
De maneira geral todos esses governos estão num estado constante de conflitos, acomodações, acordos, desacordos, aceitações e negações no interior do homem, dirigindo e influenciando as suas ações.
Por isso, não existe o governo do eu, no sentido puro, pois o eu é dependente dos governos objetivos da condição natural e do Estado. E, é influenciado pelos governos subjetivos. pois o eu não pode produzir alguma coisa em si mesmo, fora da relação com o mundo.
Toda expressão do eu, é a representação da sua relação com o mundo, em todos os seus aspectos e fenômenos.
Também, nas relações sociais, cada homem no contexto de sua classe social, é um pouco governante e governado por outros homens.